quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Carro grande, Pinto Pequeno?

(Será que essa é a verdade do Mundo?)

Visitando ontem nossa comunidade do Orkut, recebi uma idéia de um post de nossa leitora Isadora, colunista do site Adelaides. Resolvi colocar em prática sua idéia, mesmo depois da infame leitora acabar com minha moral devido a minha negação ao nome “Blog”, mas isso não vem ao caso!

Querido leitores bastardos, será mesmo que a filosofia empregada ao tamanho de um carro é inversamente proporcional ao tamanho do “nabo” de quem o dirige? Muita gente compara o tamanho do pinto do cara com o carro que ele tem. Não acho que isso é válido, mas vejamos o exemplo empregado na prática!

Que carros são uma paixão dos representantes lazarentos do sexo masculino, isso é fato! Que mulheres adoram os carros (caros) dos homens, isso também é fato! Suas chances de sair com aquela garota que sempre o negou, aumenta consideravelmente a partir do momento em que você adquiriu aquele esportivo do ano! Não que essas mulheres só se interessem pelo seu carro (algumas sim), mas será um ótimo atrativo para a sua beleza!

Temos como exemplos empresários bem sucedidos, obesos, andando com Audi A6 e lindas ninfetas de 20 e poucos anos, “apaixonadas” pela criatura milionária! Ela não se importa com o tamanho do pênis do cidadão, mesmo sendo provável que seja um micro pênis, pois ela terá o pênis do jardineiro, motorista e do limpador de piscinas!

Veja a ignorância dessa maravilhosa F-650, o que aconteceria se o cidadão, Sr. Aristóteles compra-se uma dessas? Bem, se a filosofia estiver correta, ele passaria a ter buceta e se chamaria Sra. Aristóteles! Não creio que seja assim!

( Ford F-650, para Homens sem pinto! )

Mas será mesmo que o carro grande seria só uma forma de compensar o tamanho do dito cujo? Se o cara tem um Fusca, ele terá um pinto de 32 Cm? Acho que não, meu pai já teve um Fusca!

Por isso, quando alguém me fala que carro foda é coisa de quem tem pinto pequeno, eu geralmente digo o seguinte: Pinto grande é coisa de Ajudante de Pedreiro!

Sério, vamos fazer uma pesquisa aqui com as leitoras dos Filósofos Bêbados. Responda-me sinceramente nos comentários, o que vocês preferem num ocasional primeiro encontro:

Cenário 1 - Eu tenho um pinto gigante. Vou te buscar de Corcel II com os bancos rasgados, o toca-fitas tocando um Rick e Renner. A levo num forró arrasta a coxa com homens banguelos soando! Obviamente estarei vestindo uma camisa velha com os botões abertos até o umbigo e com uma correntona no pescoço, bijuteria, é claro. Embriagarei-te de bebidas do naipe de Cynar, Drullys, Cerveja Polar e Dreher. Terminaremos a noite fazendo amor na laje do meu barraco ao som de “É o Amor” cantada pelos 2 filhos de Chiquinho.

Cenário 2 - Eu tenho um pinto normal. Vou buscar a digníssima dama de Mercedes Classe S com teto solar de cristal e banco que massageia, tocando alguma música de bom gosto. Levo-a para jantar no Figueira Rubayat, e embriagar-te-ei de um Veuve Clicquot ou Romane Conti. Terminaremos a noite tendo orgasmos em algum motel altamente sofisticado, numa jacuzzi, com o teto da suíte aberto olhando as estrelas.

Vocês, mulheres que lêem este humilde site, preferem o que? Sejam sinceras nos comentários. Eu já sei a resposta!

Não acho que o tamanho do pênis possa ser medido pela sua aquisição de carros, mas concordo que muitos escondem suas frustrações penianas atrás de volantes de marcas respeitadas!

Por isso que eu sempre digo, pinto grande é coisa de ajudante de pedreiro. Prefiro ser orgulhoso por estar acima da média brasileira e investir logo em comprar o meu tomóve.

Aliás, eu, senhor Platão, estou vendendo meu rim. Necessito de dinheiro para aquisição da Ferrari que tanto quero! Interessados, deixem um comentário!

Grato!

14 comentários:

Isadora S. Mendes disse...

Olá Platão,
Nossa! Não sabia que o meu pedido seria tão prontamente atendido! Mas olhe só: Não vale escolher entre cenário 1 ou 2 porque a "mulér" tem que escolher entre um cara que tem um pinto gigante e um normal.
Pois bem, independentemente da situação financeira do dono do pinto, qualquer mulher escolheria o normal. Afinal, que mulher gosta de ficar três dias mancando?
Como sou bem metida, vou sugerir o seguinte:
Cenário 1 - Um pinto eseticamente adequado, com tamanho e grossura absolutamente satisfatórios (tentei ser o menos "gay" possível).
Cenário 2 - Um pinto pequenininho e fino.

Aí sim, a comparação fica bem melhor. Caso contrário, a pesquisa fica tendenciosa: Porque tudo que eu quero na vida é encontrar um cara rico, de bom gosto e com pinto normal. hehe

Adorei o post.

Ciça e-promoter disse...

Olá! Obrigado pela visita no meu blog! Se quiser fazer troca de links é só falar! Beijos

Anônimo disse...

Acima da média brasileira? Será?
hum..curioso...rsrs

Lara disse...

Bom, esse assunto é clichê em papo de mulher, mas você meio que se perdeu nele. Vc acabou trocando carro pequeno por carro de pobre, o que não seria o equivalente. O certo seria vc colocar os dois exemplos nos mesmo moldes, mas colocando uma mercedes classe S com uma classe A. Entendeu agora? Nestes molder, era bem mais provável que o cara da classe A tivesse um pinto grande e grosso.

Filósofo Platão disse...

Querida Leitora, entendo o que quer dizer, mas devido ao teor humorístico dos textos , com certeza uma comparação entre o Classe S e o Classe A não seria tão interessante, mesmo sendo o mais correto!
O Assunto foi desviado para tentar arrancar algumas risadas dos leitores!

Quanto ao comentário anônimo acima, a média brasileira é de 14 Cm! Resumindo, é ridícula! Então queria se matar aquele que estiver abaixo dela!

Grato!

Marina disse...

Platão,
adorei o post, parabénss!!! :D

Gostei tbém do tema e ainda do blog!!

bjos! :**

Jáááárdel disse...

agora eu vi mesmo!! vão ficar aqui discutindo o tamanho do bilau dos outros... eu heim!

túfo!

Amiga da Isa disse...

Vim visitar recomedada pela Isadora, e concordo! Post altamente tendencioso!!

em primeiro lugar: musica ruim no radio é so desligar, e cerveja Polar é a melhor, ok?

Depois, fazer sexo na laje, que fetiche! :P~

Eu nao dispensaria o pobre pauzudo nao... mas é claro que gosto de luxo e acharia legal ir num motel fantastico em um carro esporte.

Mas no fim mesmo, o que conta é a companhia. Se o ricaço for um filhinho de papai bundão, nem só pra trepar nao serve. Nao suporto almofadinha chato. Prefiro passar a noite com o pobre divertido.

Até porque, se estamos falando só de sexo, no dia seguinte eu nao vou levar nada disso pra casa, so as recordaçoes da noite.

Mas claro que se for pra ter um relacionamento, é necessario que o cara possa pelo menos me acompanhar nos restaurantes que eu gosto sem eu ter que pagar pra ele!

enfim... dependendo do caso, eu posso optar pela grana ou pelo pau, mas no fim o que decide mesmo é a companhia.

:)

Filósofo Platão disse...

Puta que Pariu!

Disse Tudo!

Obrigado pelo comentário!

e pela leitura!

Isadora S. Mendes disse...

O que?
"Depois, fazer sexo na laje, que fetiche"...

Nem que me pague.... huahuahuahua

E, realmente, a ceveja Polar é considerada de luxo no Rio Grande do Sul... foi preconceito por parte dos filósofos mesmo (que provavelmnte são do sudeste). Hehe Isso é que dá escrever para o Brasil inteiro.

Jáááárdel disse...

cerveja polar?!? eca!

Filósofo Platão disse...

Desculpe minha ignorância, mas minhas noites alcoolizado geralmente são fruto de litros de Bohemia Premium quando falamos em fermentados!

Uma cerveja qualquer por ai, se é que me entende!

Tratarei com devido respeito a cerveja Polar!

E Sim, sou de São Paulo!

Grato!

Rosa disse...

kkkkkkkkkkkkkkk
Esse texto só poderia ser mesmo do Platão (adoro seus textos e o sarcasmo que usas ao responder os comentários... morro de rir...)
Na verdade, as moças acima, até que pegaram leve nos comentários... eu acredito não só no tamanho do carro ser proporcional ao pau do cara, mais que também o maxão que arregaça o volume do som do carro para chamar atenção no meio da rua, aí sim, TENHO CERTEZA que o pau dele ALém de miudo é fino e nem camisinha cabe!!! kkkkk. Aconselho a quem quer chamar atenção... pendure uma melancia no pescoço e saia na rua, ao menos meus ouvidos vão ser poupados...Em se tratando de trepar na laje, nunca tinha atentado pra isso, mais pegarei meu maxo, subirei a boa escada e num dia que a lua estiver maravilhosa... lá estaremos nós mandando ver... Não venham me dizer que a patricinha com um maxo num carrão desses que dá até medo de andar na rua, pra não ser vitima de bala perdida ou assalto, não cederia a fantasia do namorado ou ficante, que chega todo cheio de amor pra dar e diz: ô querida, musa dos meus desejos, tenho uma fantasia e adoraria realiza-la com você: (escreverei como maxo) hehe... Comer você na laje de um predio meu que está em construção... DUVIDO que ela não vá... CREIAS!!! Vá mentir pros presos, que são obrigados a ficar na cela mesmo e te ouvir... uiiiiiiiiiii nem queria!!! Detesto gente que diz que faz uma coisa e na hora H faz outra... então tudo na vida é relativo mesmo... e quem sou eu pra dizer que o pau do Platão é 13, 99 (ou seja, abaixo da média dos brasileiros) kkkkk
Beijos Filósofos... adoro chegar no sábado que tenho tempo pra ficar de bobeira na net e ler tudo com muita calma e me divertir horrores... esse blog tá MASSA.

Jhennifer Cavassola disse...

kkkkk concordo com as virgulas, letras e pontos. É amiga Rosa, a hipocrisia rola em tudo que é lugar, ta na rede rss
:)