terça-feira, 10 de março de 2009

Palavras Que Não Deveriam Existir


Queridos leitores pseudo-intelectuais, existem certas palavras da qual eu tenho uma aversão de proporções equivalente ao tamanho das tetas gordas de Maquiavel.

(Maquiavel)

Logo, é uma aversão bem grande. E é obvio que xingo qualquer criatura que fizer uso delas perto de minha pessoa. (Na verdade, eu xingaria de qualquer jeito, mas o uso “delas” só intensifica o grau de meus “elogios” ao individuo.)

Tenho náuseas só de pensar em citá-las. No entanto, preciso escrevê-las hoje aqui, para que compreendam o que eu quero dizer.

Podem falar o que quiser meus fiéis leitores, mas por favor sua mula perneta, nunca digam esse tipo de palavra perto de mim, aliás, nunca digam perto de ninguém.

Palavras como:

• Cocô
• Xixi
• Pum
• Bumbum
• Caca
• E derivados...

Não existe nada mais ridículo do que um sujeito que se acha o pauzudão, ou a garotinha meiga, que finge que nunca sai para dar uma bela cagada virar e dizer: "Vou fazer cocô!".

Mas que merda é essa? (sem trocadilhos)

É algo extremamente idiota e patético! Dizer isso é como dar um apelido carinhoso para algo que de carinhoso não tem nada, somente para disfarçar a realidade desse algo. É como se a pessoa dissesse:

- Não... que isso! Esse negócio marrom, pastoso e que fede pra caralho não é bosta não. É cocôzinho! Olha só que lindinho o cocôzinho! Bilú bilú bilú...

(Isso não é Cocô, é uma Bela de uma Cagada!)

Ou então

- Sou uma pessoa fina e educada. Não cago nunca! Apenas faço cocô.

Hora, vai se fuder, e viva a mediocridade!

A quem estão querendo enganar? Por acaso o cocô fede menos que a bosta? Não né! Então é tudo a mesma merda (Sem trocadilhos de novo). Sem hipocrisia nas palavras. Vamos admitir. É tudo bosta, cacete!

Ou então, não tem nada de educado dizer: "Vou soltar um pum". Puta que pariu, é algo extremamente broxante.

Não vejo onde está a educação em ser patético. Os gases que saem do seu estômago fedem mais do que gambá em estado de putrefação, portanto eles (os gases, não os gambás) não têm nada haver com uma palavra infantilizada de três letras.

É PEIDO mesmo entenderam? P-E-I-D-O! PEIDOOOOO. Admitam! É Peido cambada de energúmenos! As vezes a palavra Bufa cai bem na roda de amigos, mas o clássico “PEIDO” ainda supera as expectativas.

(Peide, e seja feliz)

Agora querido leitor, quem nunca ouviu uma gostosa dizer que faz ginástica para "endurecer o bumbum"? Porque querem me convencer que é educado chamar uma puta bundona gostosa daquelas de bumbum?

Desde criança abomino essas palavras por achar que elas são ridículas demais. Se uma criança não as usa por achá-las ridículas, imagine um adulto as pronunciando?

São palavras que não têm nada haver com seus produtos. Seria o mesmo que eu chamar o vômito de "pimpão".

Pense nisso antes de dizer essas palavras patéticas e evite ser uma pessoa ridiculamente pseudo-educada.

Agora leitor alcoolizado que visita o “Filósofos Bêbados”, depois de encher a cara com cerveja, você vai dar uma senhora mijada para aliviar, ou vai fazer um xixizinho? Se sua resposta for a segunda, por favor, enfie o dedo no cu, bata com a cabeça na parede mais próxima e nunca mais acesse essa merda.

(Leitoras do "Filósofos Bêbados" dando uma bela Mijada)

Morram...

Grato, Platão.

4 comentários:

Jáááárdel disse...

hehehe

é cada uma que me aparece...

minha mulher demorou oito meses pra cagar lá em casa... ela só cagava na casa da mãe dela, até o dia que eu zanguei com ela pra parar com isso...

agora toda vez que ela fala que vai fazer um cocozinho eu é que saio de casa...

É foda!

hehehe

[D]a[N]ie[L] disse...

Bom dia !!!

Tem um selo pra vc lá no meu blog ;)

Confere

http://www.sinistroaoextremo.blogspot.com/

Jean disse...

foda!!!!

boa!!!!

Robson disse...

é verdade

Isso é coisa de baitola...

Pode ver... a bichona toda peluda, grande e obesa, vai dar uma cagada é pq tá sonhando com os vetores do cú sendo invertidos...

e tenho dito!